10 Mulheres é muito pouco…

No Dia Internacional das Mulheres nos propomos a fazer uma coisa muito difícil de se fazer: listar dez grandes mulheres. Fazer uma lista é um exercício. Faz a gente pensar, quem faz e quem lê. Cada leitor acaba por ter sua própria lista, porque cada coração há de reunir nomes diferentes para eleger como grandes.

Incluir nomes numa lista é, certamente, deixar muitos de fora. Dez grandes mulheres que representem as milhões de grandes mulheres que estão neste instante nos seus trabalhos, nas suas casas, tentando, arriscando, transformando a si e aos outros ao seu redor.

queremos hoje, simplesmente, desejar um feliz dia a todas as mulheres. Todas estão de alguma maneira incluídas nessa lista. Todas estão contempladas pelo nosso respeito por toda luta que tem sido travada em tantos campos. Grande abraço da Blooks.

JOANA D’ARC: Se transformou em uma das mulheres mais importantes da história após ajudar a França a vencer a Guerra dos Cem Anos. Assumiu o comando do exército real em várias batalhas durante o reinado de Carlos VII. Morreu na fogueira por heresia. O papa Bento XV nomeou-a santa em 1920.

ESCRAVA ANASTÁCIA: Mesmo que alguns estudiosos coloquem em dúvida a existência da escrava Anastácia, com toda certeza é um dos maiores símbolos de um tempo de grandes horrores cometidos contra seres humanos.

MARIA QUITÉRIA: Apesar de analfabeta, foi uma mulher talentosa no ofício da montaria e manuseio de armas. Vestiu-se de homem e alistou-se como Medeiros no Batalhão dos Voluntários do Príncipe. Foi a primeira mulher a ingressar nas Forças Armadas. Nas batalhas contra os portugueses, tornou-se um exemplo de bravura.

PEGGY GUGGENHEIM: Uma das maiores herdeiras da história, ajudou alguns dos mais importantes pintores. Considerada uma das maiores colecionadoras de arte moderna do século 20, tornou-se amiga da comunidade artística e boêmia de Paris.

CHIQUINHA GONZAGA: Compositora, regente, instrumentista. Maior personalidade feminina da história da música popular brasileira e uma das mais importantes mulheres a lutar pelas liberdades no Brasil.

EVITA PERÓN: Maria Eva Duarte de Perón, conhecida como Evita, foi atriz e líder política argentina. Tornou-se primeira dama da Argentina depois que o general Juan Domingo Perón foi eleito presidente. Para muitos Evita foi a única voz que tocou o coração do povo pobre e trabalhador da Argentina.

TERESA DE CALCUTÁ: Nasceu numa família católica da comunidade albanesa do sul da antiga Iugoslávia. Estudou em escola pública e ainda jovem tornou-se solista do coro da igreja. Durante uma viagem de trem teve uma revelação, ouviu um chamado interior que a fez abandonar o convento de Loreto, em Calcutá, e passar a viver entre os pobres.

CORA CORALINA: Foi uma mulher simples, doceira de profissão. Sempre viveu longe dos centros urbanos. Nunca foi adepta de modismos, produziu uma rica e importante obra poética alimentada pelo cotidiano do interior do Brasil, mais precisamente os becos e ruas de Goiás.

ZILDA ARNS: Médica pediatra, sanitarista, fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança. E também fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Pessoa Idosa. Morreu durante um terremoto no Haiti, onde fazia trabalhos humanitários.

RUTH CARDOSO: Doutora em antropologia, foi a primeira-dama mais atuante no cenário social do país. Era casada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Criadora do Comunidade Solidária, combateu a exclusão social e a pobreza.

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top

Facebook